fundo parallax

Cachoeira do Buracão: um atrativo imperdível na Chapada Diamantina

25 de setembro de 2019
20 Passeios gratuitos em Buenos Aires
18 de setembro de 2019
Principais Festa de Outubro em Santa Catarina
1 de outubro de 2019


Mais um atrativo imperdível da Chapada Diamantina é a Cachoeira do Buracão, que está localizada no município de Ibicoara, a 255 quilômetros de Lençóis.

Trajeto de Lençóis à Ibicoara

É possível fazer o passeio saindo de Lençóis através de uma agência ou então se hospedar em uma das pousadas de Ibicoara, e fazer o passeio por conta. O município é pequeno, e ainda está se estruturando para receber os turistas. Ficamos hospedados na Pousadas Flor de Lótus, localizada na estrada que vai para a Cachoeira do Buracão.

 

 

Parque Natural Municipal do Espalhado

São cerca de 30 quilômetros da cidade até o receptivo do Parque Natural Municipal do Espalhado, onde fica a Cachoeira do Buracão. Só é possível entrar no parque acompanhado de um guia local. Quem nos acompanhou nesta aventura foi o Guia Flávio, muito acessível e cuidadoso com relação a segurança no passeio.

Optamos em deixar a moto na pousada, e acertamos um valor a parte para o guia Flavio nos levar com o seu carro, já que a estrada é de chão e precisa passar por um pequeno riacho. Chegando no receptivo do parque estão disponíveis vestiários e sanitários, aproveite para ir no banheiro ali pois depois deste ponto, só na natureza.

Sanitários Disponíveis

 

A Trilha

A trilha de pouco mais de 3 quilômetros possui um grau de dificuldade de leve à moderado, e uma boa parte dela vai costeando o Rio Espalhado. Ao longo do caminho o guia vai fazendo algumas paradas em belas cachoeiras, como a do Buracãozinho, a Cachoeira das Orquídeas e a Cachoeira do Recanto Verde e no final da trilha a espetacular Cachoeira do Buracão.

Chegando no Buracão a primeira coisa a fazer é vestir o colete salva-vidas, aqui seu uso é obrigatório. Neste ponto ainda não é possível ver a cachoeira, mas já se pode ouvir o barulho intenso da queda d’água. São duas opções para se chegar até a cachoeira, percorrer uma trilha pelo paredão rochoso ou se jogar nas águas escuras (efeito dos resíduos orgânicos da mata) e ir nadando.

Ponto onde você pula na água ou percorre uma trilha pela encosta do paredão

Se jogando nas águas do rio espalhado, é possível apreciar com calma o incrível paredão rochoso, esculpido pela força das águas durante muitos anos.  A água é um tanto gelada, mas quando se dá conta do lugar em que você está, nada disso mais importa.

Paredões de rocha

Ao final deste corredor rochoso, se abre um enorme “buraco” na pedra, e lá de cima a Cachoeira do Buracão com sua queda de mais de 85 metros de altura e uma força imensa, recebe os visitantes. O momento é mágico, e poder apreciar este espetáculo da natureza é emocionante. Neste ponto o guia nos deixa livre para curtir, apreciar e nadar até próximo da queda durante o tempo que quisermos.

Cachoeira do Buracão

O caminho de volta a nado é mais tranquilo, pois a correnteza está a seu favor. Nesse momento a água gelada não esta mais tão gelada assim.

Deixando a correnteza levar

Depois de sair da água, a trilha de volta é pelo mesmo caminhado da ida. Porém o guia faz um desvio para avistarmos o topo da Cachoeira do Buracão, de onde é possível ter uma vista espetacular de cima da queda d’água. Algo que la debaixo fica difícil de ver, por causa da claridade e das gotículas de água que se formam devido a grande quantidade de água que cai. 

Cachoeira do Buracão vista de cima

Retornando, fizemos mais uma parada na Cachoeira das Orquídeas para fechar com chave de ouro nossa experiência incrível pela Chapada Diamantina. Tomamos um delicioso banho de cachoeira, foi revigorante.

 

Cachoeira das Orquídeas

E assim retornamos para o receptivo do parque, com ótimas recordações de um lugar incrível e que por muito pouco iriamos deixar de conhecer.

 

# Alambique do Buracão

Retornado para Ibicoara paramos em um alambique que produz a Cachaça do Buracão, o lugar é bem simples, mas a receptividade do pessoal é muito amigável. Fizemos uma breve degustação, adquirimos uma lembrança e seguimos viagem.

Alambique

 

# A melhor coxinha de jaca da Chapada Diamantina

Fizemos outra parada para provar o pastel e a coxinha de jaca. Nunca tínhamos experimentado a tal da jaca, então não tínhamos ideia do sabor.

Experimentamos as duas opções, mas a coxinha de jaca nos surpreendeu. Simplesmente, deliciosa, comeríamos várias kkkk. É uma ótima opção de parada e de lanche, já que passamos o dia todo caminhando e dentro d’água, a fome já estava batendo.

 

# Mirante da Pedra

Quando o sol já estava quase que se pondo, o nosso guia fez mais uma parada na estrada, onde subimos uma pequena trilha e tiramos belas fotos da paisagem da chapada.

Mirante da Pedra

 

# Guia Flavio

O trabalho do guia foi ótimo, muito atencioso, cuidadoso com a segurança ao longo do passeio, deixando a gente ir no nosso próprio ritmo. O passeio teve início às 9:30 e se encerrou as 19:00. Nos levou no seu próprio carro (claro que pagamos por isso), algo que os guias de Ibicoara não costumam fazer, já que a maioria dos turistas estão de carro na região.

 

Dicas

Para aproveitar melhor seu tempo na Chapada Diamantina, sugerimos que você saia de manhã de Lençóis e vá para Ibicoara, já combinado com um guia e com alguma pousada reservada. Assim o passeio fica mais barato, do que pegar uma agência de turismo saindo de Lençóis e evita assim um trajeto muito longo de ida e volta de carro. Você também terá mais tempo para aproveitar este que é um dos principais atrativos da chapada.

Leve um lanche e água, pois o passeio dura em torno de 6 horas e no parque não tem nenhum local com venda de lanche e água.

Nossa dica de hospedagem é a Pousada Flor de Lótus, que fica no caminho para a Cachoeira do Buracão, onde fomos muito bem recebidos pela proprietária da pousada a D. Conceição. A noite jantamos na pousada mesmo, um delicioso bife à parmegiana. 

Informações Complementares

Distância de Ibicoara até o Parque: 30km;
Distância de Igatu até o Parque: 106km;
Distância de Mucugê até o Parque: 106km;
Distância de Andaraí até o Parque: 154km;
Distância de Lençóis até o Parque: 255km;
Distância da trilha a pé: 3 km de ida e 3 km de volta;
Lanche: leve algo leve para comer e água;
O que você vai ver neste passeio: Cachoeira do Buracãozinho, Cachoeira das Orquídeas, Rio Espalhado, Cachoeira do Recanto Verde e Cachoeira do Buracão;
Valor entrada no Parque: R$ 6,00 por pessoa
Valor passeio agência por pessoa: saindo de Lençóis em torno de R$ 400,00 dependendo do roteiro;
Valor do passeio guia particular grupo de até 4 pessoas: R$ 150,00;
Guia: obrigatório a contratação de guia local para acessar o parque, os guias de Lençóis não são autorizados a acompanharem o grupo sozinhos;

 

Parque Nacional Municipal do Espalhado
Horário: Seg à Qui 8:00 às 15:00 e Sex à Dom e Feriados 7:00 às 15:00
Valor: R$ 6,00 por pessoa

Guia Flávio
Valor: R$ 150,00 para grupos de até 4 pessoas
Contato guia: (77) 8152-7093
@flavio.guia

Pousada Flor de Lótus
Endereço: BA – 142
Contato: (77) 99151-3153

 



Nossa mudança de destino um dia antes de seguirmos nosso planejamento de viagem, foi ótima. Não estava programado conhecer este atrativo incrível da Chapada Diamantina. No final deu tudo certo, contratamos um guia que não poderia ser melhor e nos hospedamos em uma pousada super confortável. 

A Cachoeira do Buracão precisa estar na sua lista de atrativos quando visitar a Chapada Diamantina. Um lugar incrível, que proporciona um experiência única. Ainda bem que pudemos conhecer!

 



IMPORTANTE: 

Nós nos esforçamos para manter o blog atualizado, mas alguns detalhes podem sofrer alterações a qualquer momento.  Sempre confirme datas, preços e informações.



 

 Salve este post no seu Pinterest, para lembrar do nosso blog sempre que for planejar sua viagem.

 

 


 

Gostou do nosso conteúdo? Deixe um comentário aqui no site!

Michelle Damo
Michelle Damo
Arquiteta, apaixonada por paisagens e novos desafios. Garupa profissional, sempre pronta para pegar a estrada em busca de novas experiências, culturas, sabores e aventuras. Viajar de moto é fazer parte da paisagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *